Somos Fibria

Nossa Cultura

Somos Fibria

Em 2017, a Fibria registrou importantes avanços na construção de uma cultura de alto desempenho, um processo iniciado há três anos. Em abril, no Encontro com o Presidente, evento anual em que a liderança da Fibria percorre as unidades para um momento de diálogo aberto com os empregados, lançamos o Somos Fibria — movimento que marca a evolução da cultura corporativa da companhia e dissemina seus conceitos.

O Somos Fibria agrega resultados tanto da discussão de cultura iniciada em 2014 quanto do projeto de gestão da marca Fibria colocado em prática desde 2016. Nesse trabalho, conceitos já existentes sofreram mudanças, outros foram aprimorados, e um novo conjunto de atributos desejados veio dar forma e sentido mais claros a respeito de como queremos ser vistos pela sociedade da qual somos parte ativa.

Fabio Diniz do Nascimento, operador de área – Recuperação e Utilidades, em Três Lagoas (MS).
Foto: Marcio Schimming

Inspiração

“As empresas devem ser parte da construção de soluções transformacionais para uma sociedade mais justa e sustentável.”

Propósito

Cultivar a floresta plantada como fonte de vida, geração de riqueza compartilhada e do bem-estar das pessoas.

Inspiração e Propósito

O que nos move e inspira? Qual a nossa razão de existir? A partir dessas perguntas e da reflexão sobre aquilo que norteou a Fibria desde o seu surgimento, chegamos à definição da nossa inspiração e do nosso propósito em 2017.

Esses conceitos refletem como queremos nos apresentar para o mundo: mais do que falarmos em metas e objetivos, queremos compartilhar o que nos estimula a trabalhar todos os dias e nos inspira coletivamente.

Nosso propósito manifesta o centro do negócio — a floresta plantada, um recurso natural renovável que, por meio da transformação econômica e da tecnologia, oferece insumos vitais para a sociedade.

Apresentar e defender a tese da floresta plantada como centro do negócio é um desafio que a Fibria abraça frente ao setor, à academia e ao consumidor. Afinal, não há consenso sobre o conceito de floresta plantada e entendemos que existe um caminho para engajar o setor nessa discussão importante e crucial para o negócio florestal.

Ao lado da Inspiração e do Propósito, apresentamos também no ano de 2017 nossos Atributos Desejados — traços e características pelos quais esperamos ser reconhecidos por nossos públicos de interesse. E fizemos uma reedição das nossas Crenças de Gestão, que expressam como fazemos as coisas na Fibria e norteiam o nosso jeito de pensar e agir no dia a dia.

Atributos Desejados Crenças de Gestão
Agilidade Aliança
Atuação Responsável Diálogo Aberto
Construção Conjunta Excelência
Foco do Cliente Potencial Humano
Inovação Competitiva Pragmatismo
Visão Sistêmica Senso de Dono

Engajar para Mudar

A Fibria entende que um dos grandes desafios no processo de disseminação de cultura e mudança de atitude está no envolvimento dos empregados, especialmente da liderança. É preciso promover o engajamento. E este engajamento se dá a partir da identificação das pessoas com a cultura de uma Companhia. Para se identificar, é preciso conhecer. E nada melhor do que participar ativamente do debate para ampliar o conhecimento. Foi, por isso, que os líderes tiveram a oportunidade de dar a sua visão e enriquecer todo o processo de definição dessa cultura. As visões trazidas por eles foram consideradas para as definições de nossa Inspiração e Propósito, a atualização das nossas Crenças de Gestão e a criação dos Atributos Desejados.

O lançamento desses conceitos para todo o público interno ocorreu no Encontro com o Presidente, realizado anualmente em todas as unidades de negócio. Seu desdobramento aconteceu por meio dos líderes que são os embaixadores do movimento e grandes agentes dessa mudança. Eles conduziram dinâmicas com suas equipes, refletindo e discutindo os aspectos da nossa cultura em evolução.

Além disso, estamos revisando nossos processos de formação, avaliação e comunicação, além das, ferramentas de gestão, a fim de torná-los mais aderentes aos conceitos de nossa cultura.

Os atributos Visão Sistêmica, Foco do Cliente e Inovação Competitiva, em particular, foram trabalhados com líderes em reuniões e estiveram presentes em projeto realizado no programa de desenvolvimento de executivos.

Espalhando os Atributos

Em 2017 começamos a trabalhar com os Atributos Desejados da Fibria por toda a organização. Abaixo, alguns dos eventos e das iniciativas com esse fim:

FAM (Fibria Annual Meeting)

Encontro que anualmente reúne as equipes nacional e internacional da Diretoria Comercial com as lideranças de outras áreas da companhia, no qual foram abordados o Foco do Cliente e a Visão Sistêmica.

Programa de Desenvolvimento de Executivos

Trata-se de um grande processo de capacitação, baseado em discussões sobre estratégia e visão sistêmica, que culmina na aplicação dos conhecimentos adquiridos em um projeto. Em 2017, a proposta foi o desenvolvimento de caminhos para colocar em prática o atributo Foco do Cliente na Fibria.

Encontro de Lideranças

Reúnem diretores, gerentes-gerais e gerentes. Um deles teve por tema a Visão Sistêmica e o outro, Inovação Competitiva

Mapa Sistêmico

Dez das principais pesquisas realizadas pela Fibria, como a de satisfação dos clientes, de engajamento, com fornecedores, gestão de desempenho e clima organizacional, entre outras, foram tabuladas com o objetivo de construir um amplo mapa que identifique a origem dos impactos e as percepções dos stakeholders sobre nossa atuação. Neste estudo foram identificados alguns gaps com relação aos Atributos Desejados.

_

Campanhas

Todas as campanhas de comunicação interna ou relativas à gestão de pessoas da Fibria são, desde 2017, norteadas pelas Crenças de Gestão e Atributos Desejados.

DIVERSIDADE

Posicionamento de Diversidade Fibria

A Fibria cultiva a diversidade, valorizando as diferenças e promovendo oportunidades com uma cultura de meritocracia, reconhecendo que as pessoas são únicas e, juntas, criam os melhores resultados para todos.

PARA CULTIVAR A DIVERSIDADE

A Fibria construiu, em meados de 2017, seu Posicionamento de Diversidade. A iniciativa reflete o trabalho realizado na primeira metade do ano pela Comissão de Diversidade e Inclusão. Criada no final de 2016, essa comissão multidisciplinar montou um plano de ação a fim de orientar as ações e o debate do tema na companhia. Esse plano tomou como base o diagnóstico realizado em 2016 e a estratégia organizacional.

Sabemos que esse trabalho ainda está em seu início e que muitos desafios virão pela frente. Essa é uma longa jornada que se iniciou pela conscientização e sensibilização das pessoas e da organização para o tópico, que passou a fazer parte da pauta de reuniões da liderança e ritos de gestão com os times. Nossa intenção é não só estimular a tolerância com a diversidade, mas também promover inclusão efetiva.

Nesse sentido, registramos um aumento de 29% para 35% no percentual de funcionários negros e pardos na organização. Vale destacar, também, a contratação e capacitação de pessoas com deficiência (PCDs) para a segunda fábrica de celulose em Três Lagoas (MS) e parceria com instituições voltadas ao tema.

A Fibria busca desenvolver e implementar um Programa de Valorização da Diversidade e Inclusão, gerando melhores soluções para o negócio e garantindo que todos se sintam parte da companhia.

Marcelly Florêncio, auxiliar de pesquisa da Pretop - empresa parceira da Fibria, em Aracruz (ES)

Marcelly Florêncio, auxiliar de pesquisa da Pretop – empresa parceira da Fibria, em Aracruz (ES)
Foto: Marcio Schimming

COMPOSIÇÃO DOS GRUPOS MINORITÁRIOS

2015 2016 2017
Mulheres 15% 15% 14%
Pardos e negros 28% 29% 35%
Empregados acima de 50 anos 15% 16% 14%
Pessoas com deficiência 4% 4% 3%

 

Para mais informações sobre Diversidade, acesse a Central de Indicadores.

BUSCA PELA EQUIDADE

Mudanças simples e pontuais estão sendo feitas em processos internos para que a Fibria se transforme em uma empresa mais diversa e promova a equidade. Queremos que as pessoas tenham oportunidade de competir em iguais condições.

Uma das mudanças é tornar os anúncios de recrutamento e seleção mais neutros, possibilitando que a pessoa identifique a oportunidade de participar de processos independentemente de gênero, de ter deficiência ou não. Além disso, iniciaram-se ações de conscientização e sensibilização das pessoas e da organização para o tema.